O que aconteceu, quando o Whatsapp parou (de novo)

- Marketing Digital

 O que podemos aprender com isso?

Antes de tudo, que não devemos ter apenas um meio de contato com o cliente mesmo que seja um negócio muito pequeno, e que redes sociais não são completamente estáveis (o Facebook mesmo já saiu do ar por diversos momentos), então se limitar a apenas um canal de contato com o cliente é um grande erro.

Para não ficar na mão que tal, além de Whatsapp, manter sua fanpage atualizada e não esquecer que o Instagram pode ter contato privado e servir para conversar com o cliente?

O e-mail e site da empresa estão funcionando direitinho? Com estas pequenas práticas muitos empresários não estariam reclamando do prejuízo que tiveram neste período. ;)

Toda vez que o Whatsapp sai do ar, seja por ordem judicial ou bugs no aplicativo, por algumas horas ou um dia inteiro, a reação é intensa, tanto dentro do Facebook quanto em outros “meios de comunicação”, que sentem um aumento repentino de atividades. Isso também acontece quando o Facebook sai do ar, todos migram para o Twitter para falar obviamente que o Facebook está fora.
Até mesmo o Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, já entrou na corrente contra o bloqueio com as hashtags #ConectaBrasil e #ConecteoMundo.

Caso queira ler o post do Mark, segue o link) https://www.facebook.com/zuck/posts/10102814103934951?pnref=story
Querendo ser simpáticos e oportunistas ao mesmo tempo, o Facebook e Twitter se prontificaram a lembrar seus usuários que também têm ferramentas para comunicação instantânea como o Skype, Messenger e o Viber.

Já o Telegram, em um dos momentos de bloqueio do Whatsapp, teve até que pedir “calma” para os brasileiros que faziam cadastro. Eram em média 100 cadastros por segundo! Até o fim do bloqueio, o Telegram contabilizava 2 milhões de novos usuários, todos vindos do Brasil e era o assunto mais comentado no twitter, ficando no topo do TrendingtopicsBR.

  

As empresas de telefonia também lucram com um aumento médio de 45% em serviços de ligações no período em que o aplicativo fica suspenso, já que muitas pessoas e empresas usam o Whatsapp como VoIP e também seu único canal de contato com seus clientes.

Na internet tudo acontece muito rápido e em tempo real. Logo, quem soube aproveitar com certeza lucrou, como é o caso dos outros aplicativos de comunicação que aproveitaram para mostrar suas qualidades para o consumidor na esperança de que uma parcela de quem baixou seu app não o resolvesse abandonar por completo a sua ferramenta.


Mark Zuckerberg divulgou que o Messenger alcançou a marca de 1 bilhão de usuários. E vale lembrar que para usar o aplicativo de comunicação você não precisa ter um perfil no Facebook.


Outros que tiraram vantagem do momento para gerar mais fluxo de acessos foram sites, blogs e fanpages de informação que listaram aplicativos substitutos do Whatsapp, além de ensinar como usar o VPN, uma espécie de rede privada.


E você, sofreu algum impacto com a ausência do aplicativo em algum momento?


https://www.facebook.com/zuck/videos/vb.4/10102977526035751/?type=2&theater
http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2016/05/04/internas_economia,530305/bloqueio-do-whatsapp-deixa-rastro-de-prejuizos-pelo-pais.shtml
http://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/2016/05/rival-do-whatsapp-telegram-enfrenta-dificuldade-durante-bloqueio-no-brasil.html



Por: Renata Hashimoto